Cordas

  • Já se perguntou?de onde vieram as cordas do violino?

Cordas de Tripa:

Por séculos, todas as cordas musicais eram feitas de pura tripa de carneiro – ao invés de tripa de gato, como se acredita popularmente. No século XVI as cordas mais graves (que eram mais finas) eram enroladas com fios de prata para aumentar a massa. Hoje cordas de tripa têm um núcleo de tripa e não são feitas totalmente de tripa.

De acordo com a String Maker Damian Dlugolecki, “Desde que o fio de prata ou cobre é muito mais pesado que a tripa, aplicando uma, duas ou três voltas deste fio revestindo a tripa, você cria uma corda com a mesma tensão e o mesmo timbre de cordas de pura tripa de diâmetro consideravelmente maior”.

Cordas de tripa são conhecidas por serem quentes e ricas em sons com overtones complexos. Cordas de tripa tendem a demorar mais a responder quando tangidas se comparadas às cordas sintéticas, e uma vez tangidas geralmente são estáveis, mas podem reagir a mudanças das condições climáticas e geralmente solicita mais afinação que cordas de núcleo sintético.

Diferentes tensões de corda para cordas de tripa podem mudar a qualidade e a força do tom drasticamente. Geralmente uma tensão corda natural de tensão menor terá menor aplicação de força e som menos brilhante, ao contrário de uma corda mais fina que será mais potente, estridente e com uma tensão maior de corda.
Músicos executando Barroco ou musicas mais antigas geralmente preferem para esse tipo de som de cordas de tripa.

Leia mais:

Guia de Cordas – Parte 1

Guia de Cordas – Parte 2

Guia de Cordas – Parte 3