Lutheria e Tecnologia – Parte 3

5) Medir um tronco

A importância da Medição da velocidade do som é que dá a possibilidade de saber que parte da madeira vai revelar as melhores propriedades de som. (Figura 5)

Depois de ter seleccionado os melhores do tronco em relação à sua velocidade longitudinal, podemos otimizar o corte do tronco por também medir a velocidade radial. Isto representa os principais critérios para a construção de instrumentos de arco. (Figura 6)

6) Errado corte do pinheiro

No gráfico, que representa um tronco mostra um corte indevido que não leva em conta as diferentes velocidades transversais, pode danificar um material excelente. Depois de ter concluído as medições com a Minipalm Lucchi Meter, é possível decidir o melhor uso do material. A decisão pode ser tomada (Figura 7), desde o início, para determinar o resultado do nível (de estudante a profissional) do instrumento acabado.

7) O corte correto do abeto

Cerca de vinte anos atrás , “Fazioli Pianoforti” mostrou interesse pela pesquisa de Giovanni Lucchi. Pianos Fazioli passou a escolher e classificar os níveis de qualidade dos materiais de construção que utililazaria na construção de seus pianos.

O medidor de Lucchi, de fato, ajudou Pianos Fazioli a escolher e comprar a madeira de alta qualidade, a fim de adquirir o material mais adequado para pianos de concerto de alta qualidade, deixando os materiais de qualidade inferior para trás.

A qualidade de um instrumento ou arco pode ser decidido antes de começar a trabalhar. O tempo é melhor aproveitado e o valor do produto acabado é superior.  (Figura 8).

8) Publicação de estudo de Fazioli

Fabricantes de Arco, como outros artesãos, tinha apenas a beleza da madeira em avaliar a qualidade dos materiais. A escolha físicas e mecânicas da madeira foi determinada através de testes que foram incapazes de fornecer qualquer garantia de resultados positivos (como mostrado na Figura 9).

9) Maestro Lucchi realiza testes empíricos em varetas de Pernambuco

M ° Lucchi começou com muitos testes e experiências. Com o auxílio de uma escala (Foto 10), os resultados obtidos não foram satisfatórios.

10) Ensaio sobre a força material em varas e tabelas

Os resultados destes testes são incertos, porque o módulo de Young não leva em consideração as peculiaridades de som da madeira, mas apenas a sua força. Como já foi demonstrado, ébano e abeto compartilham a mesma força, mesmo as suas características acústicas são completamente diferentes. Para uma melhor compreensão do assunto, sugerimos refletir a cerca de dois levantadores de peso como demonstra a imagem a seguir. (figura 11)

11) Força

À primeira vista, estes dois homens têm a mesma força. No entanto, se considerarmos o quadro completo, (Figura 12) , vamos perceber que as duas relações de força / peso diferem imensamente.O primeiro homem, levanta o equivalente a seu peso, enquanto que o segundo homem levanta duas vezes seu próprio peso.

12)  Força estática e Força dinâmica

A diferença entre os dois é que o primeiro homem que usa uma força estática, com o qual ele pode ser igual o segundo homem a levantar o mesmo peso. Se o exercício estiver relacionado com a agilidade, o primeiro atleta certamente tornar-se inferior, porque o segundo está utilizando a chamada força dinâmica ou “específica”.

Por essa intuição, Maestro Lucchi foi capaz de capturar o erro e, graças ao ultra-som, ele conseguiu determinar, com exatidão científica, a elasticidade específica do material. Em outras palavras, ele determinou a sua força específica “.

Obviamente, diminuindo o peso através da criação de um elegante arco sem perder a força, faz a curva extremamente fácil de manusear. O arco tem um ataque rápido e um som poderoso, sempre que necessário. Mais vibrações regulares (Figura 13) fornecem uma boa aderência do arco na corda produzindo um som de alta potência em uma curva leve.

13) Vibrações da madeira diferentes qualidades
1 – vibração pobres
2 – vibração razoável
3 – vibração excelente

A madeira de alta velocidade produz um som claro e puro. Como podemos ver no gráfico, as respostas a um impulso de uma madeira de baixa qualidade afeta negativamente o som. (figura 14)

14) Diferença de elástico de amortecimento

Pernambuco tem vibração mais regular portanto é a melhor escolha.

O conhecimento da velocidade do som permite não só a uma melhor seleção do material ideal, mas também para sugere o tamanho mais apropriado para cada arco.

Seria muito pouco estar satisfeito com a medição da velocidade do som da madeira e não considerar que cada arco exige um plano específico.

15) O novo modelo de Lucchi “Minipalm” Meter

O uso indevido de um bom material pode criar um arco que é demasiado duro ou demasiado mole. É necessário determinar qual a espessura é a mais adequada, a qual permite saber do tamanho adequado e quais as melhores técnicas aplicar.

16) Verificar as fases de trabalho com “Minipalm”

Com o “Minipalm” é possível verificar todas as fases de trabalho intermediário (Foto 16). Comparando-se as variações de elasticidade de uma etapa para outra permite entender como o material reage aos diferentes tratamentos, portanto, dando a possibilidade de intervir e melhorar.

Medição da madeira é um passo útil durante a restauração também.Com uma reparação perfeita, mas um desrespeito para o material utilizado, o arco pode ter um som ruim, mas, na pior das hipóteses, há o risco do desenvolvimento de rachaduras ou quebras levando a perda total. (Foto 17)

17) O arco quebrado devido a uma restauração imprópria

18) Restauração realizada pelo M ° Lucchi

Usando a mesma madeira que foi utilizada na parte original, as propriedades de som do arco permanece inalterada. Se o trabalho foi concluído com cuidado, (Foto18) a curva não vai quebrar novamente, porque ele vai incorporar as características mecânicas originalmente escolhidas pelo fabricante.

Como exemplo, há alguns anos atrás, tínhamos um arco antigo maravilhoso que foi tão bem restaurado que a reparação não era visível. No entanto, o material utilizado para restaurar a curva tinha uma velocidade muito baixa. Como era impossível examinar ele completo, tivemos que intervir com alguma linha com sondas (Figura 19) que medem apenas a madeira. Precisávamos saber se houve uma inserção e ao descobrir, foi possível executar uma restauração adequada e devolver a qualidade das vibrações ao arco.

19) Arco medido com sondas em linha

Este novo sistema de medição é também muito importante porque nem todos os tipos de bobinas utilizadas amortecem as vibrações da mesma maneira.

Isso é útil se você fizer novos arcos, mas se você tiver de fazer cópias de arcos antigos, é uma absoluta necessidade de saber exatamente o material foi utilizado. Durante a restauração, podemos escolher a propriedades acústicas e mecânicas do arco original,sem danificar, medindo apensa a vereta.

A Lucchi Minipalm Meter é essencial também para os vendedores de arcos antigos, pois eles podem verificar o grau de enfraquecimento dos laços, sem necessariamente tocar com eles. Com uma rápida verificação, é possível determinar o nível acústico. Se os arcos mais velhos têm um alto valor como antiguidades, eles são mais valiosos, se eles têm um bom som.

Fonte: Lucchi Cremona

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s