David Oistrakh (1908 – 1974)

David Oistrakh nasceu em Odessa a 30 de Setembro de 1908. Filho de uma cantora de ópera e de um modesto oficial muito cedo se habituou à música que ouvia quando acompanhava a mãe aos ensaios.

Nas suas próprias palavras “Não tenho memória da minha vida sem um violino. Recebi o meu primeiro violino com apenas 3 anos. Era um brinquedo. Eu imaginava que era um desses violinistas de rua, profissão pouco desejável, sem dúvida, mas muito frequente na altura. Nunca era tão feliz como quando passeava na rua com o meu violino”

Depois de alguma insistência com os pais recebeu aos cinco anos o seu primeiro violino “a sério” e um pouco mais tarde o verdadeiro presente que iria moldar a sua vida: a inscrição na escola de Piotr Solomonovich Stoliarsky.

Nessa altura este notável professor era ainda relativamente novo mas era já famoso por ter produzido alguns notáveis violinistas. Na mesma altura frequentava a sua academia Nathan Milstein por exemplo. Aliás a primeira audição do pequeno Oistrakh na escola começou exactamente com Oistrakh terminando com Milstein.

Durante o período da primeira guerra e o revolução soviética a vida em Odessa não era fácil mas Stoliarsky que viria a ser o primeiro e único professor de Oistrakh procurou a todo o custo manter a estabilidade da vida na escola. Entre 1923 e 1926 estuda no conservatório em Odessa.

O primeiro grande concerto público, pelo menos o mais relevante terá tido lugar em 1927 quando interpretou o concerto para violino de Glazunov em Kiev, concerto dirigido pelo próprio compositor.

No ano seguinte mudou-se para Moscovo tendo sido nomeado professor no conservatório em 1938. Entretanto em 1935 ganhou projecção internacional ao classificar-se em segundo lugar no concurso Wieniawski em Varsóvia perdendo apenas para Ginette Neveu na altura com 16 anos.

Em 1937 vence o concurso Ysaÿe em Bruxelas (agora concurso Raínha Elisabete)o que o teria projectado de imediato para a fama internacional não fosse entretanto ter eclodido a segunda guerra mundial. Durante a guerra Oitrakh actuou por várias vezes para as tropas russas em alguns casos em situações particularmente difíceis. É especialmente célebre a sua interpretação do concerto para violino de Tchaikovsky numa Estalinegrado bombardeada pela Luftwaffe.

Mas se a guerra por uma lado prejudicou a sua carreira ascendente (pelo menos adiou-a) o facto é que foi também graças a ela que cimentou amizade com Khachaturian que viria a dedicar-lhe o seu concerto para violino (oiçam aqui uma interpretação do primeiro andamento deste concerto) assim como com Shostakovich que lhe dedicaria os seus dois concertos para violino. Clique aqui uma parte da interpretação do primeiro andamento do primeiro concerto para violino de Shostakovich.

Após a guerra Oistrakh foi um dos músicos a quem foi permitido viajar para o Ocidente tendo coleccionado sucessos após sucessos. Nem sei qual escolher mas talvez pelo seu significado para mim esta interpretação do duplo concerto de Bach com Menuhin (e Oistrack nem era considerado especialista de Bach) é simplesmente fabulosa pela clareza … Clique aqui.

David Oistrakh faleceu a 24 de Outubro de 1974 em Amsterdão um dia após mais um brilhante concerto no Concertgebow onde tinha sido convidado para dirigir as sinfonias de Brahms (desde 1969 Oistrakh tinha também iniciado uma carreira de maestro). Oistrakh faleceu nos braços de sua esposa Tamara que tinha conhecido mais de 50 anos antes e de quem tinha um filho Igor nascido em 1931 ele também violonista extraordinário.

Umas semanas mais tarde Igor dava um recital em Paris e no encore pedido pelo público interpreta a Serenata Melancólica de Tchaikovsky não conseguindo reter as lágrimas …

Ler mais: http://guiadamusicaclassica.blogspot.com/2009/02/david-oistrakh-1908-1974.html#ixzz0qnJCp6Eb

3 comentários sobre “David Oistrakh (1908 – 1974)

  1. Sintonizei na Rádio Cultura FM (SP) e estava tocando um concerto histórico, fiquei imprecionado com o 3º movimento e aguardei até o final pra ouvir de quem era o concerto e principalmente o virtuose que a executava. Era o Concerto para Violino e Orquestra em D m de Aram Khachaturian com a Orquestra Sinfonica da Radio de Praga. Simplesmente fantástico! Daí procurei no Google referências sobre o violinista. E foi assim que vim parar aqui. Valeu pelo post!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s