Convidada especial para o concerto!

Olá colegas, amigos e leitores do blog!

SinfonicaA Orquestra Sinfônica de Campo Grande realiza nesta quarta-feira, dia 23, mais um concerto aberto ao público. Dessa vez os músicos da orquestra dividirão o palco com a flautista suíça Myriam Hidber Dickinson. O evento é uma iniciativa da Prefeitura de Campo Grande, realizado por meio da Fundação Municipal de Cultura (Fundac) e integra o projeto Movimento Concerto. A apresentação acontece no Teatro Glauce Rocha, às 20 horas e tem entrada gratuita.

Hoje a noite gravamos para a Rede Record, amanhã vamos gravar com a TV Morena no meio dia e ao que tudo indica que será uma transmição ao vivo.

Os solistas são super simpáticos e arriscam alguns passos de dança e um português misturado com espanhol e italiano.

São superanimados, aliás a primeira palavra chave que o caro amigo Willian pronunciou foi Cachaça! huahauahua

A convidada da noite é nascida na Suíça e teve sua formação musical no Schaffhausen Conservatory e Zurich Musikhochschule. Atua como solista de orquestras e outras formações musicais em diversos países, tais como: Suíça, Itália, Áustria, França, Estados Unidos, Bulgária, Egito e Ucrânia. Junto com a orquestra, a flautista realizará o concerto em ré maior de Franz Schwindl. Após a apresentação na Capital, Myriam segue para Brasília, dando continuidade às atividades musicais programadas para o Brasil no mês de setembro.

Em contraponto com a música européia dos séculos XVIII e XIX, serão apresentados números de música popular brasileira, especialmente arranjados para orquestra sinfônica, visto que a flautista é também uma admiradora da nossa música, o que pode ser comprovado em seu CD “Brazil em Cores – the musical colours of Brazil”.

Segundo o maestro e diretor artístico da Orquestra Sinfônica Municipal, Eduardo Martinelli, a apresentação começa com o concerto em mi menor para duas flautas e orquestra, do compositor alemão G. Ph. Telemann, e terá a participação do também flautista William Dickinson.

Apesar de Telemann ser um compositor bastante divulgado, a dificuldade para a realização deste concerto esteve justamente na recuperação das partituras. A edição foi feita com base num manuscrito da Sächsisische Landesbibliothek Staats und Universitats bibliothek Dresden. – Alemanha.

Em seguida, serão interpretados ritmos típicos do nordeste brasileiro, nas peças Maracatu, Romançário e Mourão, com arranjos sinfônicos do maestro Eduardo Martinelli. Nelas, integram-se instrumentos como a zabumba, alfaia, meião e triangulo ao universo sonoro da orquestra sinfônica.

Na segunda parte do programa a intenção se repete: música erudita européia em contraponto com a música popular brasileira. O concerto para flauta e orquestra do holandês Franz Schwindl, apesar de não muito conhecido pelo grande público, soa perfeitamente familiar, pois segue a regra estrutural dos concertos clássicos de Mozart e Haydn. A orquestração é equilibrada utilizando as cordas como base e os instrumentos de madeira e metal nos ápices orquestrais.

Fecha-se a noite com uma típica festa brasileira. Pixinguinha, Toquinho e Tom Jobim, unindo os intérpretes brasileiros e europeus, ofertando ao público uma pequena amostra deste complexo universo invisível e imaterial, conhecido como música.

*A pesquisa e edição da obra de Telemann citada foi realizada pela equipe da Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande e estará disponível para outras orquestras ou músicos interessados pelo material após a apresentação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s