Guia de Cordas – Parte 3

  • Pirastro Violino: Originalmente vendida como cordas para estudante, o seu preço, quando não proibitivo, não é tão insignificante. No entanto, de todas as cordas sintéticas, esta é provavelmente a mais doce. O que falta em projeção ela cobre em suavidade, doçura. Se você tem um instrumento que precisa de harmonia, ou está cheio de força, mas não tem um tom interessante, estas cordas valem à pena tentar.

  • Pirastro Crhoncor: Cordas de aço da Pirastro. Possuem um som brilhante e forte, e boa resposta às arcadas. É uma das primeiras opções dos violinistas pelo seu custo x benefício. Ideal para abrir o som de instrumentos novos.


  • D’Addario Zyex : As cordas D’Addario Zyex têm um brilho focado na qualidade e deve ser tocada por poucos dias antes de alcançar o seu melhor som. Alguns músicos acham mais difícil alcançar as notas do piano quando usando essas cordas.


  • D’Addario Pro Arte:As cordas D’Addario Pro Arte Soam escuras e suaves, são mais bem utilizadas em violinos com som claro, áspero.


  • D’Addario Helicore: Estas cordas de aço têm som quente, e como todas as cordas de aço, são de boa resposta. Elas mostram overtones interessantes quando comparadas às outras cordas de aço devido seu revestimento único.

  • Larsen (regular): As cordas Larsen são potentes e brilhantes, mas as cordas D e G tendem a perder sua qualidade Sonora rapidamente e de repentinamente. A corda A para viola é popular entre os violistas, no mais alguns instrumentos podem vir a ser muito agressivos. Cordas Larsen tendem a ser das mais caras na sua categoria.


  • Corelli Alliance Vivace : Estas cordas são baseadas em núcleo composto. Quando focada, também provém overtones ricos. Elas tendem a ser mais poderosas em termos de projeção que as cordas Obligato, se não doces também, enquanto não apresenta os “arranhões” que as Evah’s podem trazer para alguns instrumentos. Como as Dominants, elas trabalham bem na maioria dos instrumentos e tem boa durabilidade, longa vida. Também respondem muito rápido em todas as posições.


  • SuperSensitive Red Label: “Estas cordas totalmente metálicas que tendem a ser a preferida de ‘Fiddlers”. São comumente encontradas em escolas de música por causa de uma de suas três: são praticamente indestrutíveis. A outra virtude é que são muito baratas e a terceira virtude é que é muito apropriada pra “fiddling”, no entanto músicos eruditos não gostam destas cordas de som plano, britado, arranhado destas cordas especialmente nas mãos de novatos.
  • Jargar: Fina corda metálica, que possui calor como a supersensitive red label. Alguns violistas são devotos da corda Lá, por causa da habilidade em balancear com outras cordas. Alguns Celistas também apreciam esta corda.

  • Warchal Strings : O fabricante mais recente no mercado das cordas, seus produtos novos são excelentes. O jogo de cordas Ametyst é mais baixo em tensão e muito perto da sensibilidade e facilidade de execução comparada com a Eudoxa. O jogo Karneol tem a tensão maior, mas possui mais brilho e mais overtones. Ela é uma corda altamente ressonante com um longo alcance de cores e modulações. Projeta extremamente bem o som. O jogo Brilliant é como a nova corda de núcleo sintético como a Pirastro Obligato e Evah Pirazzi, mesmo com material e conceito diferente. Casada com o instrumento certo estas cordas oferecem brilho, com um som focado e redondo com muita ressonância. Apresentam grande durabilidade.

  • Mauro Calixtro: Cordas de núcleo sintético. Ao contrário do que muitos pensam, não são cordas de Perlon, e sim, são cordas de nylon. O Perlon é um Nylon especial, que é exclusivo da Dominant Infield. As cordas Mauro Calixtro são consideradas oito ou oitenta. Pois elas têm fácil resposta em todas as notas, e tem um som bem aveludado. Mas em contrapartida, joga o volume de som lá para baixo, às vezes parecendo um som abafado. Para quem não liga para som de baixo volume, são exelentes, ainda mais levando em conta seu custo x benefício. Das cordas baratas para viola e violoncelo, são a melhor opção.
  • Encontrando a E correta para o violino:

É importante encontrar uma corda E que case com seu violino. Nos demais jogos completos de cordas podem ser bons para alguns violinos, para outros o benefício de usar diferentes tipos e marcas de cordas E. Vale a pena ir experimentando. Encontrar a corda E certa para seu instrumento pode mudar a característica de seu instrumento por inteiro.
Algumas companias, como Hill e Westminster produzem boas cordas E, enquanto outras disponibilizam separadamente de seus respectivos jogos de cordas, Goldbrokat E-Strings também são muito boas. Faça um teste! Vale o esforço e o tempo.
Corda E estridente e a solução da Kaplan “Corda – E livre de apitos” Violinos que são muito ricos em overtones, estribilam quase sempre quando tem a corda Mi sendo tangida rapidamente pelo arco ou de repente com troca de corda. A única corda que supostamente garante “non-whistling” é a Kaplan Solutions. Ao menos essa corda promete não ser estridente, com pequena perda em alguns poucos aspectos, e sua projeção tonal é muito pequena.
E também a mesma coisa pode se levar em consideração, em relação a corda A para violas, que são difíceis de se adaptar, e impossível de se achar uma barata. A opção mais usada dos violistas é a da Larsen, que possui um som poderoso.

Créditos

8 comentários sobre “Guia de Cordas – Parte 3

    • Perdão pelo termo, realmente não está muito claro. A maioria usa a palavra Harmônicos = Overtones (em inglês). Termo muito utilizado quando se discute o comportamento acústico de instrumentos musicais. Creio que já seja o suficiente, mas se ainda tiveres dúvida, volte a responder.

      Obrigado por sua participação, grande abraço e volte sempre!😉

  1. Boa noite, toco violino já a 10 anos, sempre usei as cordas Pirastro Crhoncor, mas estou querendo trocar de corda.
    Eu simplesmente adorei tudo que esta descrito aqui sobre as cordas, vc fez um trabalho mt bom, mas, gostaria da sua ajuda mais um pouco.
    Estou em duvida entre a corda Evah Pirazzi e a Obligato, gostaria de saber qual das duas produz o som mais alto e se elas quebram com Freqüência?
    A outra pergunta, na Evah Pirazzi, vc diz que(maiores tensões podem ser muito grande para alguns instrumentos) o que pode acontecer com meu violino se ele não agentar a tensão da corda??
    Deis de já eu agradeço pela sua ajuda e tenha uma boa noite

    • Boa noite Felipe – Respondendo a sua pergunta: A Evah Pirazzi tem uma tensão padrão maior que a Obligato o que resulta em um som mais potente. Não lembro agora onde foi que eu disse sobre riscos relacionados, mas indo pela lógica, não é algo que deva se preocupar se o seu violino não for tão antigo. Certo?

      Visite minha nova página http://www.violinovermelho.com.br

  2. Olá, a corda obligato da pirastro é boa mas a peter infild com a ré em prata e a mi em ouro ainda tem um som incomparavél para que toca como solista, como é meu caso, eu já experimentei e não gostei da obligato…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s