//
Artigos, Cuidados

Guia do Estudo Saudável – Todo violinista devia saber…

Olá ventrílocos da mariposa marrom de madeira!

Pra vocês que chegaram na idade do CONDOR tão cedo…Condor aqui, dor ali…

Tocar  de maneira  desenvolta,  livre  de  desconforto  físico,  de  problemas  técnicos,  e preocupações de qualquer ordem – é uma conquista que  todo músico almeja. Consegui-la é difícil, mas com um trabalho consistente é perfeitamente possível.

Esta seção é um pequeno guia de propostas para um  tocar mais produtivo, alcançado através de modificações – muitas vezes pequenas – nos materiais, acessórios, no violino, nos hábitos de estudo e de vida. As modificações  sugeridas estão divididas em duas partes, das quais a primeira é composto de medidas a serem tomadas com o violino à mão para melhorar a prática e o desempenho musicais. A segunda contém sugestões de mudanças a serem feitas sem o violino, mas que indiretamente, influenciarão o desempenho também.

Adaptação do violino e seus acessórios ao corpo do violinista:


É primordial que o violino com o qual o músico pratica  seja adaptado para ele. Um violino mal  ajustado pode  ser uma  fonte  inesgotável de problemas  físicos.  Já  é  complicado para o corpo lidar com as demandas usuais do violino, então, o melhor a se fazer é minimizar o esforço, para que se maximizem os resultados.

Um  cavalete muito  alto,  por  exemplo,  além  de  dificultar  a  digitação,  sobretudo  em posições  altas,  pode  obrigar  o  violinista  a  fazer  muito  mais  esforço  para  tocar  que  o necessário.  O  ajuste  é  rápido,  custa  muito  pouco  e  a  diferença  é  enorme.  A  manutenção periódica do violino faz bem à saúde do instrumento e do instrumentista. Por  outro  lado,  alguns  problemas  são  um  pouco maiores.

Um  violino muito  grande para o violinista  (ocorrência usual em pessoas de baixa estatura que  tocam com violinos de proporção  inteira),  requer  muito  esforço  para  ser  tocado;  as  distâncias  e  o  desgaste  são proporcionalmente maiores. Geralmente, quando o violinista  tem de diminuir o  tamanho do violino,  e  trocar  aquele  instrumento  com o qual – por maior que  seja –  já  está habituado  a tocar, os  fatores que o  levam a hesitar para  fazer a  troca  são dois –  a perda  sentimental do violino antigo; e o medo de comprometer consideravelmente sua produção de som,  trocando seu  violino  de  tamanho  normal  por  um menor.  Esta  resistência  é  comum,  considerando  o tempo  que  o  instrumentista  passa  diariamente  com  o  violino,  e  tende  a  passar  tão  logo  o violinista se adapte ao novo instrumento. Ainda, há possibilidades de se negociar este tamanho menor, contatando um luthier para  construir  o  violino,  de modo  a  adaptar  a  proporção  do  instrumento  de  acordo  com  a necessidade do músico. O mesmo  acontece  com  os  acessórios  acoplados  ao  violino,  como  a  queixeira,  e  o suporte.

A forma da queixeira é de extrema importância para o apoio do instrumento no corpo –  já que ele não é e nem deve ser preso ao corpo do  instrumentista – pois é nela que o  lado esquerdo do maxilar pousa. De acordo com o formato do maxilar do violinista, a altura do seu pescoço  e  qual  a  posição mais  confortável  para  tocar, o  formato  e  a  altura  da  queixeira adequada são diferentes – e por isso, o violinista deve encontrar a queixeira certa para que não necessite ajustar o instrumento na posição o tempo todo. Muitas  vezes  a  queixeira  é  escolhida  por  seu  desenho,  mas  essa  escolha  é  feita pensando no efeito estético que ela vai ter no violino. Na verdade a estética é secundária, e a queixeira deve ser avaliada pelo conforto que ela oferece ao músico, e não por sua beleza.

Com  relação  ao  suporte (Spalleira/Ombreira) a  abordagem  é  um  pouco  diferente,  tendo  em  vista  que  a maior parte dos suportes hoje comercializados oferece vários tipos de regulagem.  Em alguns casos o violinista tem o modelo mais indicado para ele, mas não sabe fazer um bom uso dos recursos que este acessório oferece. Em geral, o violinista acaba por regular seu suporte numa altura muito maior do que a necessária,  visando  fixar  o  violino,  atitude  que  gera  uma  imobilização  da  cabeça  sobre  o violino, além de desequilíbrios na  relação entre a cabeça e pescoço, e a  relação destas duas regiões com o resto do corpo. A melhor maneira de encontrar a regulagem ideal é ter paciência e experimentar várias possibilidades. Se nenhuma ficar confortável, há inúmeros modelos, de formatos e regulagens diferentes, um deles com certeza se ajustará ao corpo do violinista perfeitamente.

Um  bom  arco é  outro  componente  importante  no  bem-estar  do  músico,  além  de assegurar todas as possibilidades técnico-interpretativas necessárias a uma prática que visa um alto  padrão  de  qualidade  geral.  Um  arco  de  qualidade  inferior  pode,  além  de  dificultar  a execução de determinados golpes de arco, exigir um esforço excessivo do membro  superior direito do violinista, gerando desconforto e um possível foco de lesões.
O tamanho, o peso, a curvatura e a elasticidade do arco devem ser ideais para o tipo de técnica que o violinista pratica e para o repertório que ele estuda. Ele é responsável pela maior parte  das  articulações  possíveis  na  execução  do  violino.  Portanto,  quanto  melhor  o  arco, maiores as chances de o instrumentista realizar tudo que sua técnica permite.

Existem algumas  soluções  recentes para adaptar  instrumento musical e acessórios ao
corpo  do  instrumentista.  Exemplos  como  queixeiras  ortopédicas,  ou  violas  com  desenho
diferenciado  (que  beneficiam  movimentação  do  braço  esquerdo  sobre  o  instrumento,  sem alterar o som produzido) são úteis e devem ser levados em conta.

Abaixo modificações no corpo e nos acessórios do instrumento:

Adaptacao

Fonte:

IZABELA KÖENIG:   DORT E VIOLINO – PROPOSTAS PARA UM TOCAR SAUDÁVEL  Pag.51

Trabalho  de  conclusão  de  curso  apresentado  ao  Curso  de  Bacharelado  em  Música  –
habilitação em violino da Universidade do Estado de Santa Catarina

About these ads

Sobre Violino Vermelho

Violino Vermelho é um portal de notícias e serviços sobre música. Saiba mais! Acesse: www.violinovermelho.com.br

Discussão

31 comentários sobre “Guia do Estudo Saudável – Todo violinista devia saber…

  1. Oi, ótima tarde!!!

    Sou canhota e estou iniciando na aulas de violino, estou amando…
    Mas tem um porém, além das cordas, que já foram trocadas, exite queixeira
    para canhoto?
    Preciso muito saber qual a melhor queixeira para mim, tenho o pescoço considerado
    normal. preicso muito da ajuda de Vcs.
    Aguardo retorno,
    obrigada, Elis.

    Publicado por Elisangela | 28/03/2010, 14:23
    • Olha, antes de chegar na queixeira, vou ser bem sincero e franco. O Violino é aparentemente simétrico por fora, mas sua estrutura interna foi feita para suportar as tensões das cordas na sua posição padrão. Portanto não basta alterará-las de posição. É preciso um violino especial (RARÍSSIMO no Brasil) ou poderia ser um violino elétrico, pois este não possui a mesma sensibilidade.

      Se não for assim vais estar prejudicando a estrutura do seu violino e comprometendo a sonoridade.

      A grande maioria dos violinistas defendem – este é meu caso – de que o aluno deva aprender na posição padrão. Já é comprovado científicamente que é apenas uma questão de treino para que você se habitue não havendo prejuízo algum.
      (Você poderá ver diversas argumentações a respeito lá na comunidade sobre violino no orkut)

      Em breve, sabendo que esta é uma grande curiosidade, vou publicar algo a respeito.

      Leve em consideração todos estes fatores apresentados, mas se resolver insistir no que ,na opinião seria o erro, então não esqueça também de inverter a posição do cavalete.

      Sim!! Quanto a QUEIXEIRA, não deve ser nenhum mistério. Podes encontrar as queixeiras centrais, penso que estas devem servir para ambos os lados.
      Se ainda não usa ombreira e perceber a necessidade, pode experimentar as famosas KUN, elas são muito bem aceitas inclusive no meio profissional.

      Podes encontrar estes dois acessório nesta loja virtual chamada ECORDE.com.br

      Queixeiras
      http://www.ecorde.com.br/index.php/cPath/17_94_96

      Ombreiras/Espaleiras
      http://www.ecorde.com.br/index.php/cPath/17_91_92

      Espero ter ajudado!

      Aliás, agora podes contar também com meu novo espaço da web criado especialmente para responder perguntas.

      http://www.formspring.me/violinovermelho

      Agradeço sua participação,
      volte sempre!

      Publicado por israeldutra | 28/03/2010, 15:35
    • eu ensinei vários alunos canhotos, mas nem por isso troquei as cordas, e eles aprederam a técnica muito bem, essa ideia de trocar as cordas é coisa boba e tradicional e agora te mandaram trocar a queixeira? eu hein, não acredite nisso. quer dizer que se vc fosse aprender dirigir carro teria que mudar de lado o volante, embreagem…ou se fosse um saxsofone como vc mudaria de lado as chaves do instrumento? será que há possibilidades disso? claro que não colega isso é um equívoco. essa é minha admoestação. vai por mim. abraços

      Publicado por WELLINGTON GOMES NOGUEIRA | 30/11/2010, 10:28
    • O violino, já é um instrumento de canhoto, por esta razão ele é usado ao lado esquerdo, onde a maior articulação é exatamente o da mão esquerda, quero te dizer que nunca deve auterar o violino para o lado direito.Até porque: vai sair fora do padrão de Orquestra, minha opinião para os canhotos: estude na posição padrão.

      Publicado por Deoclecio Francisco dos Reis | 30/06/2012, 11:42
    • Elisangela: Essa resposta é bem simples não precisa virar as cordas. Primeiroo violino trabalha de igual as duas mãos. Segundo voce leva uma certa vantagem por ser conhota tocando da maneira tradicional, isso significa que sua mão esquerda quanto a digitação ao braço do violino fique mais fluente e mais rapido. Voce tambem ganha em leveza com o arco conduzindo de maneira simples e elegante. Alguns dos maiores violinistas do mundo foram e são conhotos. Paganinni, Pelmamn entre outros incluindo Jaça Hayfes… Sou conhoto e professor de violino.

      Publicado por Adenilson Machado | 20/07/2012, 16:06
  2. Obrigada, nao tinha achado a resposta…favor desconsiderar…
    Vou seguir o seu conselho e tocar com a mao direita…

    Publicado por Elisangela | 29/03/2010, 18:22
  3. Gente me ajude,quero começar a aula de violino mais não sei como comprar um violino bom, não conheço nada ainda, marca, cordas, arcos nadaa
    me ajudeeem por favor

    Publicado por gabriele | 21/04/2010, 21:21
  4. Muito interessante esse post. Quando li o título eu pensei “é para mim…” E, realmente, você falou exatamente o que aconteceu comigo. Senti dor no segundo mês de violino. Claro que parei de tocar para não piorar o problema, mas mesmo 2 meses depois, com anti-inflamatórios e relaxantes musculares indicados por um ortopedista, não parei de sentir a dor quando toco. Creio que seja do arco, pois é justamente nos tendões da mão direita que me incomodam, principalmente o do mindinho.
    Achei uma análise um tanto superficial sobre os arcos, porque não consigo saber se meu arco é bom/ruim.
    Obrigado por postar!

    Publicado por Lucas | 21/05/2010, 13:02
  5. é esse post esclareceu algumas coisas mesmo, mas estou com uma dúvida cruel com relação ao tamanho do violino, pois tenho 1,58m será que eu preciso mesmo de um violino 3/4 ??

    Publicado por anne | 29/06/2010, 21:49
    • Olá Anne!

      Pelo seu tamanho parece que sim MASSSS não é conclusivo! Consulte um professor que possa avaliar isso de perto. UM BOM PROFESSOR OK???

      Boa sorte e volte sempre! ;-)

      Publicado por israeldutra | 29/06/2010, 22:02
  6. olá meus caros, eu tenho dois arcos de violino e nao sei qual é o ideal para mim,pois toda vez que dou golpe de arco ele pula muito sobre as cordas isso em ambos que tenho.
    nao sei resolver o problema,pois treme muito ao entrar em contato com a corda geralmente no meio do arco , ele desfina.
    por gentileza poderia passar alguma tecnica pois sinto que falta algo,pois um dos arcos são bem flexivel e o outro mais rigido e pesado.

    Publicado por Alan Rubem | 12/10/2010, 23:16
  7. isto é complicadíssimo… Depois de tantos anos no violino moderno sem grandes impedimentos técnicos, comecei a estudar violino barroco com técnica chinof e, ao contrário do que pensava (que a mão esquerda ia ser muito difícil por causa da afinação instável da corda de tripa e do ajuste aos diferentes temperamentos), é a afinal a minha mão direita que revela grandes dificuldades… em dinâmicas de mf pra baixo em arcos lentos, o arco treme e treme e treme… nunca tinha tido problemas com a mão direita e agora estou a começar a desesperar porque isto impede-me de fazer como quero algumas passagens e porque fico com uma gama de timbres e cores muito inferior à que tinha :( se alguém souber uma boa solução que me diga, por favor.
    (nunca pensei procurar um site para me ajudar, mas tou um bocado perdida e desesperada…)
    Obrigada!

    Publicado por Débora Sousa | 17/12/2010, 16:30
  8. ola israel, tenho tido aula teorica de partitura e acabei de compra meu violino, queria saber como colocar as notas.

    Publicado por regina | 18/08/2011, 12:02
    • A pergunta me deixou um pouco confuso…
      Você quer saber como executar as notas da partitura no violino?
      Você quer saber como colocar as marquinhas para ajudar a memorizar as notas?

      Publicado por israeldutra | 22/08/2011, 13:45
  9. na verdade eu quero saber as duas, como executar as notas da partitura, e colocar as marcas para memorizar as notas.

    Publicado por regina | 23/08/2011, 14:52
    • Olá Regina,
      Não sou professor, mas sou aluno. Durante um período também fiquei em dúvida com essa questão. Entretanto depois aprendi que essas marcas variam um pouco por causa dos sustenidos e bemois. Para não ficar muito confusa indicaria que você fizesse umas aulas sobre o tema com um bom professor.

      Publicado por Lucas Rocha | 02/11/2011, 17:40
  10. Olá,
    Gostei muito do artigo, e realmente, nas minhas primeiras aulas de violinos meu professor teve que corrigir a postura de minha coluna e do braço no qual o violino é sustentado. Me surpreendi quando ele me disse que muitos violinistas tiveram que parar de tocar porque tiveram lesões seríssimas. Um outro professor de música da ONG onde estudo violino teve lesões graves e infelizmente teve que parar de tocar, só que ele praticava saxofone. De qualquer forma valeu as dicas.

    Publicado por Lucas Rocha | 02/11/2011, 17:36
  11. estou deixando meus contatos para quem quiser ter aulas de violino!!! http://karlosviolin.blogspot.com/
    MSN:karlosguitarra@hotmail.com

    Publicado por karlos Christian | 17/11/2011, 14:49
  12. Infelizmente vejo muitos professores dando uma opinião que não considero correta em relação aos canhotos…Sou canhoto e quando iniciei no violão tive MUITAS dificuldades em tocar no padrão natural de destros, mas quando troquei meu violão por um de canhoto tudo fluiu muito melhor. A realidade é que todos dizem que é errado ensinar o canhoto como ele prefere porque só querem saber da posição da orquestra. Eu acho isso uma imensa falta de respeito conosco. Digo por experiencia própria: Faz diferença sim. Podemos aprender do lado “padrão”? Claro, mas é mais fácil fazer como achamos mais confortável. No violão tenho muito mais habilidade em meu lado de origem. Canhoto. Tudo que é feito para canhoto no Brasil é mais caro e quase impossível de encontrar. Muito triste isso…É como se fôssemos errados…Força a todos os canhotos. Não desistam.

    Publicado por Adrian | 06/07/2012, 13:29
    • Adrian, obrigado por tua contribuição. Eu realmente considero seu desabafo, com razão. Não há incentivo para tal e muito menos instrumentos.

      Publicado por israeldutra | 16/10/2012, 18:05
    • Adrian, vc disse tudo q eu queria falar. Manda um destro inverter e tocar o instrumento pra ele ver qual a dificuldade q passamos!!! Isso foi tema de muitas discussões na faculdade de música q fiz… alguns canhotos são ambidestros mas outros não, q é o meu caso. Se postura é fundamental para se tocar violino, não consegui até hj esta postura. Eu defendo q temos q adaptar o instrumento a nós e não o contrário.

      Publicado por Glau | 28/11/2012, 12:20
  13. Adrian concordo com você, mas comigo aconteceu exatamente o contrário, pois apesar de ser canhoto e ter virado as cordas do violão foi justamente com a mão direita que estudei e toquei violão erudito por 12 anos paralelamente aos estudos de violino. Para Violão tavez seja bem mais eficaz sua resposta, mas para violino o próprio instrumento é direcionado para o lado esquerdo. A função da mão direita é de condução o que não prejudica de forma alguma a digitação da mão esquerda por se tratar de uma forma mátematica, que independe do tamanho dos dedos e da mão. Pitágoras projetou o braço do violino matemáticamente e muitos Luthier também aprimorarão a forma. O único grande vilão do violino é a gravidade, pois ele é um instrumento que é tocado contra a mesma horizontalmente diferente do violão. Justamente por esse e por motivos de fabricação com alteração da alma do instrumento poderia por em risco a saúde fisica do praticante além de alteraçoes sonoras. Postura é o primeiro passo a ser vencido em violino.

    Publicado por Adenilson Machado | 16/10/2012, 23:41
  14. Eu acho preconceito dizer que se deve tocar da forma “padrão”. Eu toco violão com as cordas invertidas, pra ficar igual a de um destro, se eu fosse um. A digitação no violão é feita com a mão que não se domina, pois no contrário, ficaria difícil fazer a condução, o ritmo, e li ali em cima um cara dizer que nisso o canhoto tem vantagem pois faz a digitação com a mão que domina, meu caro, um erro afirmar isso.

    Os diversos canhotos aprendem a tocar da forma padrão devido ao preconceito imposto a eles (assim como os que tocam violão clássico), e não pela facilidade, falar que ensinou e que o cara aprendeu não quer dizer que foi fácil para o canhoto que aprendeu.

    Violão hoje se aprende do jeito certo pra canhoto, guitarra e baixo também, e temos grandes canhotos tocando assim, nem preciso lembrar vocês disso.

    Publicado por Lucas Popenke | 25/10/2012, 10:18
  15. Olá!gostaria de obter informações referentes ao instrumento ideal pra iniciantes.E qual a melhor aula on-line.
    Grata.

    Publicado por Leonora | 22/11/2012, 23:11
  16. Boa noite, gostaria de saber se o Sr. possui alguma dica para facilitar o ensino do violino para uma pessoa especial, com dificuldade de memorização, além de ser canhoto.
    Se puder me ajudar por favor meu email é luis_soares_2012@hotmail.com, desde já grato e que Deus o abençõe!

    Publicado por luis alberto | 04/12/2012, 18:04

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Visitas

  • 283,545 Acessos
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: